Postagens

Mostrando postagens de 2019

Vem aí o 4° Encontro das Metaleiras Negras

Imagem
Para comemorar o aniversário de 4 anos da página Metaleiras Negras, vamos nos reunir na Kasa Ajeji para conhecer a galera trevosa de São Paulo.
A programação contará com o lançamento da 5ª edição do Jornal das Metaleiras Negras, exibição de documentário sobre o 3º Encontro das Metaleiras Negras que ocorreu em julho de 2018, roda de conversa sobre as mulheres negras no rock, discotecagem com o que há de melhor sobre bandas negras no rock, lançamento da coleção Unleashed Noise Records Afropunx, sorteios de uma tatuagem, um print, cervejas artesanais e uma camiseta Metaleiras Negras.
A roda de conversa será composta por Thaís Hern, Juliana Nadu, Tânia Seles, Ketty Valêncio e Juliana Aparecida. Thaís Hern é roteirista, modelo, apresentadora e criadora de conteúdo para mídias sociais, além de ser uma das criadoras da página Nigeek que é voltada para o público negro e nerd e também administra a página Black Parade, voltada para os negros no rock. Juliana Nadu cursou licenciatura em Ciências …

Entrevista - Punho de MAHIN

Imagem
Na segunda entrevista realizada pela página Metaleiras Negras, vamos conhecer a banda punk Punho de MAHIN, que surgiu esse ano e conta com Natália Matos no vocal, Camila Araújo na guitarra, André no baixo e Paulo Tertuliano na bateria.

1. A banda Punho de MAHIN surgiu esse ano e traz as questões para o centro das discussões no rock. Por quê? E por que Mahin? Somos punks, logo, questionamos e carregamos isso na essência. A ideia de trazer a discussão sobre o negro na sociedade veio de forma natural, até mesmo porque sentimos no nosso dia-a-dia os efeitos destrutivos do racismo estrutural. Sobre o nome foi muito engraçado, pois quando nos reunimos pela primeira vez para saber se todos estavam afim de tocar, todos vieram com a mesma ideia de referência de uma revolta popular ou quilombola que fizesse referência a uma mulher. Foram várias sugestões e leituras até descobrirmos Luiza MAHIN, mãe de Luiz Gama, com uma história incrível de luta e insubordinação, mesmo em alguns pontos…